cancelar
Showing results for 
Search instead for 
Do you mean 

[DISCUSSÃO] Campanha da KaBuM no MSI 2018 e o Brasil nos Eventos Internacionais

Aronguejo

Re: [DISCUSSÃO] Campanha da KaBuM no MSI 2018 e o Brasil nos Eventos Internacionais

necessita de menos toxidade no servidor

Re: [DISCUSSÃO] Campanha da KaBuM no MSI 2018 e o Brasil nos Eventos Internacionais

MUITO OBRIGADO POR ABRIR ESSA DISCUSSÃO E SE PARARAM NESSE COMENTÁRIO VOCÊS VÃO LER MUITO KKKKK

 

Okay, eu sou um entusiasta completo de League of Legends e adoro o jogo, além de acompanhar todas as entranhas da estratégia por trás do pré-jogo das decisões dentro dele. Sigo o E-Sports desde 2014 (quando conheci a modalidade) e desde então me surpreendo com a evolução das competições internacionais. Fico feliz a cada passo que o League entrega ao E-Sports como um todo e sempre quis ver o Brasil em um ponto de destaque pela paixão brasileira por jogos eletrônicos (somos crias de Lan-Houses na maior parte e acredito que boa parte da galera continue frequentando). 

Vou tentar desenhar minha resposta por trás de algumas perguntas feitas pelo @Orgumn.

 

 O que vocês acham da campanha da KaBuM?
Com todo respeito? Conhecendo a equipe que fez um Split quase perfeito aqui no CBLoL, o time jogou SUPER aquém do que mostraram no Rift em solo brasileiro. No primeiro dia, imaginei que eles fossem perder o nervosismo do palco jogando contra a Pentagram, mas mesmo depois de vencerem com uma vantagem razoável, as derrotas contra Dire Wolves e Supermassive me fizeram imaginar se o nervosismo não havia tomado conta da equipe (já que esses dois times tem qualidades superiores em relação à equipe da LJL). Por sorte, em uma postagem no Facebook, tive a oportunidade sensacional de trocar uma breve idéia com o Coach Assistente da Kabum que afirmou que eles não estavam nervosos, nem mesmo o Titan. Sabendo disso a única outra alternativa levantada foi infra-estrutura, mas assim, até onde eu me lembre, o investimento em nossa região é razoavelmente bom, pelo menos em relação a LJL e OPL acredito que seja (A TCL é a mais rica de todas no geral se não me engano). 

Todas essas estatisticas e informações só aumentaram a minha tristeza, já que a Kabum podia visivelmente travar ótimos embates com Flash Wolves ou EVOS, a vantagem era boa e tinhamos uma equipe jovem que conseguia misturar muito bem a agressividade com estratégia, mas no geral, me decepcionei novamente. 

 

 

 E o que falta para o Brasil "chegar lá"?

Realizando um fórum comigo mesmo, ou seja, falando sozinho (hehe), comparei todas as participações do Brasil NO MUNDIAL (2014 - 2017) e nesse último MSI (2018), a primeira coisa que me veio na cabeça foi: "Quando o Brasil une personalidade e estratégia de jogo, eles passam pela frente de qualquer um". Em 2014 eu mal sabia o que era meta, então considero somente a ótima partida de destaque pra rotação da Kabum e pro ótimo jogo da Bottom Lane que não via parar um segundo sequer. Em 2015 a PaiN tirou um jogo da Flash Wolves usando o Gnar do Mylon e a Tristana do BrTT que estavam em ótima fase, além de conseguirem se virar muito bem usando o combo tristana Braum e executarem o Gnar muito bem contra o Darius (um dos picks mais fortes). Quando a INTZ se classificou em 2016 e venceram uma partida sensacional conta a EDG, vimos exatamente aquilo que queriamos, a personalidade do famoso Lee Sin do Revolta e a ótima fase do Yang e seu Gnar, essa sinergia e o acompanhar da equipe foram cruciais pra vitória sobre os favoritos chineses. 

2017 chegou e a Team One que tinha tudo pra perder a vaga ainda nos Play-Ins, na raça forçou um desempate e venceu a Dire Wolves. Contra a equipe do Fenerbache arracaram um jogo aproveitando a ótima fase do atirador Absolut. No MSI 2018 a Kabum decidiu mostrar essa junção justamente no segundo dia, quando já era tarde demais. E naquele primeiro jogo contra a SUP vimos o que acontece quando a personalidade sobrepõe a estrategia. 

 

Essa é uma parte da minha visão. O Brasil evoluiu? Acredito que sim, mas não sozinho, as outras regiões também vieram juntas e agora são poderosíssimas. Falta dedicação? Sempre falta, nem mesmo os campeões mundiais se deixam acomodar, sempre se dedicando, precisamos pensar mais como região e menos como "times". As vezes me parece que falta uma paixão "pra chegar lá" e fazer impacto, mostrar que o CBLoL tá presente e levantar a bandeira BR em um novo patamar. Vai ver eu to super errado, mas como disse, é apenas um pedaço do que realmente pode estar acontecendo.

Re: [DISCUSSÃO] Campanha da KaBuM no MSI 2018 e o Brasil nos Eventos Internacionais

Um ponto que nunca ouvi falar

"- Um ponto importante ao meu ver é parte de investimento, mas não falo so da Riot, ela faz muito bem sua parte, pois não existe só a premiação, existe a ajuda mensal a times e jogadores, exposição na liga e outros subsidios. Mas de investimento externo. Estamos no Brasil, infelizmente o mercado não igual ao internacional que injetam milhões no eSport e com isso é gerado uma cadeia de alto rendimento e alta COBRANÇA por parte de investidores, e donos de time. Afinal os investimentos cobrem todos os aspectos para um time evoluir e não tem "desculpas" de faltar estrutura ou qualquer coisa para os jogadores. Esse seria um ponto mais complexo e profundo para ser debatido, mas pode pesar bastante."

O problema principal de debater esse ponto é que a gente não sabe como funciona as receitas entre as equipes, por motivos ÓBVIOS eles não iriam expor de maneira detalhada, mas esse fator de muita gente COBRAR o valor do investimento é sensacional. Me veio na cabeça somente aquele fato da visibilidade e não da qualidade, equipes de torcidas pesadas (e grandes) como Flamengo e Pain devem conseguir investidores principalmente pela visibilidade natural e talvez nesse ponto a questão do "investimento gera cobrança por qualidade" peque, procurando retornos naturais ao invés de um retorno qualitativo. Agora falando sério, isso realmente é muito pano pra manga.
Tropa

Re: [DISCUSSÃO] Campanha da KaBuM no MSI 2018 e o Brasil nos Eventos Internacionais

Sei que posso estar me equivocando um pouco, mas venho observando isso há bastante tempo.

Concordo com tudo que foi dito: o problema do Brasil não é apenas UM e sim, vários. E um dos problemas que eu acho que entra nesse bolo e é interessante falar, é a questão do micro do nosso cenário.

Ao meu ver, o Brasil não está tão atrás em questão de macro game em relação as demais regiões emergentes. Mas no micro, a coisa é bem diferente. Vendo tudo isso, a maioria dos jogos que perdemos, somos stompados, obliterados, TUDO isso parte do erro mecânico.

E o melhor exemplo disto, é o que foi a Team One no worlds 2017. Dois stomps para cloud 9 e um para DW. Dois jogos perdidos no 2v2 mid, que pela machup, era muito farorável aos brasileiros (Elise e Talliyah nunca que perderiam pra Sejuani e Ryze). Esse tipo de erro é que muitas vezes acaba entregando o jogo, principalmente para um time que sabe aproveitar vantagem e vai abusar disso. 

Ainda em 2017, vimos a participação do Brasil no RR e queria destacar aqui o jogo 5 entre Keyd X Lyon. E todos nós sabemos que o macro da game da Keyd não estava lá aquelas coisas, muito abaixo e o micro estava até um pouco melhor. Ficamos bem atrás durante o começo da partida, em rotações e tudo mais. Porém, em uma jogada sensacional do Takeshi, viramos o jogo desde então e aí ficou fácil executar todo o macro game. O jogo foi virado no micro. 

E Kabum nesse MSI não foi diferente. Contra DW mostramos diversos erros de micro e contra SUP então, foi um completo stomp. Tudo foi erro de micro. Aquela chamada de dive em cima do Chippys com a Irelia foi boa, mas a execução...

Claro que o macro é muito importante. Mas não adianta se acabar pecando em toda execução e mecânica. Eu senti que os jogadores da Kabum são ótimos mecânicamente. Mas as vezes deixam escapar erros, as vezes deixam a desejar. E isso tudo reflete nos jogos que perdemos. 

Aí que entra o fator de enfrentar os melhores. A própria região te limita, não temos jogadores com esse fator a mais, aquele jogador diferencial... Como time somos grandes, mas no individual somos menores que o Melão (risos). 

E hoje no jogo da SUP contra EVOS, eu senti que todos os jogadores estavam parelhos mecanicamente, exceto o Yijin contra o Stomaged, era jogo de um jungler só. Ele foi MUITO superior. E com certeza isso foi um grande fator para a EVOS ganhar a série.

Enfim é isso que eu acho. O Macro não fica tão atrás, mas sem um micro bom, não adianta muita coisa... Eu acompanhei um pouco a TCL e vi como a SuperMassive jogava. E posso afirmar que em questão de rotação, macro, tomada de decisão, saber rodar o mapa, a Kabum era superior. Mas no micro não era tanto assim. 

Talvez eu esteja errado, mas é algo que venho pensando há um tempo. E já que tive oportunidade de compartilhar, porque não? Hahahaha. Também quero ver o cenário evoluir e espero ter conseguido ajudar em algo!

Re: [DISCUSSÃO] Campanha da KaBuM no MSI 2018 e o Brasil nos Eventos Internacionais

Porque a Riot é uma empresa **cogumelo do teemo**

Tropa

Re: [DISCUSSÃO] Campanha da KaBuM no MSI 2018 e o Brasil nos Eventos Internacionais

Acho que falta dedo, namoral. E reconhecer isso é o primeiro passo. Depois pode-se começar a pensar o nível de dedicação/recompensa que existe no nosso cenário, e tentar entender como os coreias conseguem treinar umas 14hr por dias, e continuarem vivos depois. Mas vou colocar uma sugestão bem simples também: aumenta o número de times do CBLoL pra 10, assim teremos mais gente, podendo aumentar a competitividade dentro da liga br, e consequentemente melhorando nosso resultado internacional.

Tropa

Re: [DISCUSSÃO] Campanha da KaBuM no MSI 2018 e o Brasil nos Eventos Internacionais

O negócio é q as desculpas de "não temos coreanos suficiente, nao temos economia pra isso", não são o real motivo. Vietnã ta ai pra provar.

 

O motivo principal pra mim é a mentalidade br, mentalidade preguiçosa. Os times tem que valorizar mais os que tenham uma mentalidade mais  disciplinada, voltada pro treino e controle emocional. Tenho ctz que o Brasil tem jogadores assim, o problema ao meu ver são as maçãs podres, encostadas e estagnadas, que acabam por prejudicar todo o resto. Gente que fala demais, reclama de mais e treina de menos. 

 

 

Arauto

Re: [DISCUSSÃO] Campanha da KaBuM no MSI 2018 e o Brasil nos Eventos Internacionais

Eu acho que o Brasil está caminhando , porem um passo muito curto de cada vez e uma falta de originalidade que você consegue perceber em outras regiões, e o Brasil tenta buscar o melhor de outras regiões mesmo que aqui ele não funcionaria, falta criatividade em buscar o que seria melhor para o próprio time e criar assim um "META BRASILEIRO"; jogamos no formato europeu na SoloQ, com personagem que um zezinho do NA fez uma build Y e está ganhando, ao invés de entender como funciona cada personagem e colocar de acordo com o seu estilo de jogo, esperamos alguém jogar com tal personagem e assim ver que ele ja estava forte mas ninguém teve a coragem porque ninguém lá fora pegou tal personagem.

eu vi muita gente falando que tem que cobrar jogador, mas eu ja vi jogador faltar treino chegar virado da balada e fazer a diferença em uma partida de Futebol, e claro que são duas coisas distintas, mas eu acho que se o cara Treinar de verdade e ter um empenho em melhorar e parar de reclamar que coisas como Y ou X esta me atrapalhando, vamos continuar tendo um crescimento porem lento ou no caso do mesmo jeito que esta acontecendo.

Highlighted
Duo da Rito

Re: [DISCUSSÃO] Campanha da KaBuM no MSI 2018 e o Brasil nos Eventos Internacionais

Oi galera! Tava lendo o tópico à tarde e concordo com muito do que foi dito. Vou trocar uma ideia mais direta com algumas das respostas depois, mas queria levantar outro ponto antes disso, com base no que eu li nas redes sociais (Twitterzão da massa <3) recentemente.

 

O Peter, ex-INTZ, hoje melhor técnico da Europa, foi um cara que revolucionou nosso cenário. Junto com o Abaxial, o cara dominou a cena BR. Ele tem propriedade pra caramba pra falar sobre a nossa região. Ele tava aqui, ele viveu o front, e agora ele saiu: não tem mais laços diretos com a gente. Não se queima se falar uma verdade ou outra. E ele falou umas paradas que me fizeram pensar.

 

Foi algo na linha de que a INTZ venceu o bastante internacionalmente para saber que é preciso um esforço conjunto para que a região avance. Não basta vencermos o CBLoL. Esse não pode ser o objetivo final de uma equipe, se quisermos dar um salto de qualidade, enquanto região. Nosso objetivo em conjunto precisa ser a construção de um cenário mais forte.

 

Ele deu outro exemplo que achei muito bom: digamos que o nosso time campeão seja nota 6/10, e o resto da região seja 4/10. O time 6/10 treinar com os que são 4/10 não traria uma evolução forte para ele. O time 6/10 venceria a liga e, quando chegasse lá fora para enfrentar quem é 8/10+, perderia. Mas se a média da região avançasse graças a um esforço em conjunto, provavelmente teríamos mais chances - tenho que confessar que concordo MUITO com ele.

Tropa

Re: [DISCUSSÃO] Campanha da KaBuM no MSI 2018 e o Brasil nos Eventos Internacionais

Eu tive uma ideia bem doidona mais vai que né, junta os maninhos do LAS/LAN e faz um campeonato...irei chamar de LML por enquanto.
#PRIMEIRA FASE#
Na primeira fase....o iremos ter um campeonato regional onde os 4 primeiros representantes de cada servidor se classificarão(em formato md1), por exemplo, o cblol permanece só que como um camp regional, o LAS e LAN idem,os 4 melhores times dessas 3 regiões se classificam para os playoffs
#SEGUNDA FASE#
Os 4(12 times no geral) times de cada região, irão ser divididos em dois potes, os com melhores campanhas e os com piores campanhas, na base do sorteio os times saberão seus adversários nos playoffs na primeira etapa dos playoffs nenhum time poderá cair com o mesmo time de sua região, Após a conclusão da primeira etapa dos playoffs será realizado outro sorteio, agora com a possibilidade de times da mesma região se enfrentarem.
#INVESTIMENTO#
Bom,acho que para esses tipo de Torneio acontecer, precisamos de investidores fortes, propagandas e publicidades no cblol da acer,samsung,intel entre outro, por exemplo no replay, poderiam colocar o logo da "razer"(exemplo) bem no cantinho, nada muito chamativo para os viewers.
#INTERNACIONALMENTE#
De inicio, pensei em três vagas no play in para a "LML", caso essa região vá bem no mundiloiro, podemos talvez quem sabe virar uma região major

NÃO USEM DROGAS, EU USEI E ESCREVI ESSE TEXTO

Dragão

Re: [DISCUSSÃO] Campanha da KaBuM no MSI 2018 e o Brasil nos Eventos Internacionais

Não sei como as equipes treina mas acho que tudo isso tem relação com o Treinamento dos jogadores. 

Cada servidor tem uma forma diferente de jogar é como se todos estivessem em uma caverna onde o conhecimento a cerca do jogo iria se desenvolver na própria caverna. Como todos os jogadores estão isolados das outras cavernas eles acabam aprendendo a jogar adaptado somente a própria cultura, é inevitável que algumas cavernas evoluam mais que as outras e aqui se encaixa o problema, o Brasil ainda não está evoluido. Penso eu que os jogadores deveriam ter contas em elos alto nos outros servidores principalmente o da Koreia que me parece ser onde tem os melhores times, para absorver um pouco da cultura deles! somente saindo da caverna e indo conhecer outras novas é que o conhecimento adquirido aqui se amplia com mais clareza. Eu não acho que o Faker e a SKT quando passou um tempo jogando nos servidores Brasileiro veio por diversão, deve haver alguma estratégia do Coach do time deles mandando os jogadores para ca, que passaram pouco tempo. E também falta um pouco de empenho dos jogadores e um capitão na equipe, eu vejo alguns vídeo de áudio aberto dos jogadores durante as competições e o resumo é uma gritaria que demostra claramente que eles pensam que estão em uma ranqueada, não ficam falando só o necessário acaba estrapolando e tirando sarro com todo mundo. Aquela hora não é para isso! é para se concentrar no jogo, falar só o necessário. 

Barão

Re: [DISCUSSÃO] Campanha da KaBuM no MSI 2018 e o Brasil nos Eventos Internacionais

Cara, a infraestrutura do servidor brasileiro é um nojo, em todos os aspectos. E a mentalidade dos jogadores também não ajuda.
Barão

Re: [DISCUSSÃO] Campanha da KaBuM no MSI 2018 e o Brasil nos Eventos Internacionais

@V A R R O "Mas vou colocar uma sugestão bem simples também: aumenta o número de times do CBLoL pra 10, assim teremos mais gente, podendo aumentar a competitividade dentro da liga br, e consequentemente melhorando nosso resultado internacional."

Sugeri uma idéia semelhante a esta neste post: https://forum.br.leagueoflegends.com/t5/CBLoL/Uma-reflexão-sobre-o-CBLoL/m-p/210992#M5227

Se a Riot fundisse o Circuito Desafiante com o CBLOL, faria com que os jogadores menos experientes entrassem em contato com os mais experientes, assim equalizando o nível de habilidades dos jogadores e, consequentemente, melhorando a qualidade do cenário competitivo BR. Uma vez que geraria aprendizado para ambos os lados e reduziria a diferença de nível de habilidade entre eles.
Dragão

Re: [DISCUSSÃO] Campanha da KaBuM no MSI 2018 e o Brasil nos Eventos Internacionais

@River aquela INTZ campeã de tudo em 2016 com o Peter, sempre falava em entrevistas que queria só treinar no Brasil pra chegar no cenário internacional, que no Brasil não tinha desafios. Infelizmente o treino deles aqui era ruim e chegaram lá 6/10 e a divisão do time deu uma melhorada no cenário inteiro, repassando o conhecimento pro restante dos jogadores. Feliz quem soube aproveitar e absorver isso. Nuddle é outro que veio pra agregar.

Pensando agora, não seria bom um investimento da Riot mesmo, em contratar um Peter da vida, alguém bem experiente pra infundir conhecimentos, não só em um time, mas em todos? Algo como um "mentor" que repassa a informação pros técnicos que seja, que repassam aos jogadores. O certo é, o jogo é o mesmo pra todo mundo, pra evoluir e melhorar é tudo questão de treino, conhecimento e mentalidade.

Re: [DISCUSSÃO] Campanha da KaBuM no MSI 2018 e o Brasil nos Eventos Internacionais

"Se cair, deita" - "Se vê que vai cair, lute para alcançar os céus"
Acho que seria bem mais legal!
Aronguejo

Re: [DISCUSSÃO] Campanha da KaBuM no MSI 2018 e o Brasil nos Eventos Internacionais

Sobre os investimentos: A Riot precisa comercializar seu campeonato, só assim os times e a região vão crescer. Necessário propaganda mesmo no CBLoL, marcas na camisa dos times igual dos carros de fórmula 01 na década de 90. Investir em marketing sobre os campeonatos, aumentando a competitividade. O modo clash vai permitir que os jogadores sintam que é uma competição e pode atrair seus olhos aos jogos competitivos (cbol, liga desafiante etc) mais do que ficar vendo streamers monochamps, comediantes chorões. Tem que ter "refrigerantes, salgadinhos, roupas" anunciadas entre as partidas e no site dos times(maior força do patrocinador e dinheiro rolando).

Sobre CBLoL: 10 times, aumentar jogos, colocando quinta e sexta a noite ou quarta e quinta tb. Formato de escalda ficou bom, mas ao invés de melhor de 3 na fase classificatória, poderia ser MD1 onde cada time jogue contra outros 3/4 no mesmo dia .
Aronguejo

Re: [DISCUSSÃO] Campanha da KaBuM no MSI 2018 e o Brasil nos Eventos Internacionais

@LeonButcher Talvez eu disse "TALVEZ", se tivessemos no brasil um campeonato nacional, tipo nacional mesmo interligando todas as regiões fazendo eliminatorias até chegar em uma md5 final com dois time, mesmo que seja no formato do CLASH que está vindo aí, eu digo isso porque todos os jogadores dos times profissionais brasileiros são jogadores de SoloQ e todos nós sabemos que a soloQ brasileira é um verdadeiro caos, talvez se abrissem o acesso a jogadores de soloQ para participar de um campeonato realmente competitivo, talvez mudaria a mentalidade da comunidade brasileira em relação a levar o jogo mais a sério e buscar melhorar.

 

Eu digo isso porque querendo ou não daqui uns tempos os jogadores vão se renovar dentro do cenário competitivo nacional e o que serve de parâmetro para as equipes, o que serve de vitrine para os jogadores é a soloQ. Jogadores como BrTT, Takeshi, Srt, Tockers entre outros, são jogadores já rodados e que mais cedo ou mais tarde irão se aposentar como por exemplo Yoda e Kami que já seguiram por esse caminho deixando assim lacunas abertas que precisam ser ocupadas. Quem sabe se o jogador comum de SoloQ ja viesse com uma mentalidade formada pela própria soloQ de que ele precisa melhorar constantemente, quando ele chegar em um cenário competitivo poderá render muito mais pra sua equipe e contribuir para um crescimento geral e uniforme do cenário.

 

Eu digo isto porque a comunidade BR é muito volátil, é só você entrar na Twitch quando está tendo uma transmissão e repara o Chat, se um jogador erra em uma rotação, ou se morre pra gank early game, o chat simplesmente já condena determinada atitude e também manda o famoso GG FULANO DE TAL. E isso é oq acontece na SoloQ mas diferente do competitivo onde o jogador se mantém concentrado e consegue voltar na partida, na soloQ isso não ocorre e aí começa aquela guerra no chat de xingamento e pings pelo mapa em cima do jogador que no final de tudo não resulta em nada apenas em uma partida perdida.

 

 

Arauto

Re: [DISCUSSÃO] Campanha da KaBuM no MSI 2018 e o Brasil nos Eventos Internacionais

@Simaria a soloq ter um nivel baixo e o brazil ser ruim internacionalmente e quase um looping infinito, o brazil vai mal internacionalmente e porisso recebe poucos investimentos, isso faz os players da soloq br n jogar de forma tao seria quantos do NA por exemplo que tem investimentos altissimos.Isso n faz a glr da soloqjogar tryhard,pelo contrario ja ouvi de varios colegas meus que preferem mil vezes "fazer aquele que não deve ser nomeado" do que ser jogador profissional. Acho que isso e masi terceirizaçãoda culpas dos nossos "PROS" que difernete das outras regioes que ja são grandes, treinam oq da e acham que ja é o suficiente, acompanhe os caras no instagram e twiteer que vc vai ver, sempre saindo pra festaa ou vendo uma serie e etc mas nunca falando que ta treinando masi dedicando masi e etc, os koreanos pra citar exemplo treinam masi de 12 horas dia, os br fazem dois blocos de md3 e acham que ja fizeram muito

TOPZERA D+ MY LIROU FIREND
Dragão

raRe: [DISCUSSÃO] Campanha da KaBuM no MSI 2018 e o Brasil nos Eventos Internacionais

@RagDo11 Verdade, nunca entendi porque a Riot não aproveita os intervalos chatos com aquela musiquinha pra inserir propaganda... 

Re: [DISCUSSÃO] Campanha da KaBuM no MSI 2018 e o Brasil nos Eventos Internacionais

Pra mim não tem muito mistério, os times do nosso cenário são um reflexo do nosso servidor, a qualidade da fila solo em praticamente todos os tiers sofre dos mesmos problemas (com a devida proporção), seja problema de conexão, jogadores tóxicos, muitos mono campeão e por ai vai.
Eu já tive a ideia que a culpa era do calendário, existiam poucos jogos, as equipes não eram testadas o suficiente, mas hoje eu bato na tecla de que a os times não se renovam, são sempre os mesmos rostos apenas mudando de equipe e atribuo esse fator ao baixo nível da nossa fila ranqueada que dificulta o surgimento de novos talentos, ou esses novos talentos estão ai mas a dificuldade e a "panela" entre as organizações não facilita a promoção de novos jogadores.