cancelar
Showing results for 
Search instead for 
Do you mean 

Conto: A podridão está na sociedade

Arauto

Conto: A podridão está na sociedade

Meu nome é A.R.O.K, e eu odeio a sociedade...

 

Quando eu era um simples código de computação E.S, o meu criador pensou em criar o primeiro robô autônomo em toda a história de Paradisar, e me foi atribuído o objetivo primordial de ser o servo e ajudante perfeito de um dos dois Deuses-primordiais: o Bonael.

 

E essa tarefa para o meu criador não foi fácil: após várias noites sem descanso, muita pressão popular e política, recursos raros e específicos em minha criação e muito gastos, ele acabou me criando, mas como uma simples máquina do tamanho equivalente a uma mão e que não havia uma aparência de um "robô autônomo".

 

E mesmo que ele tinha medo de me mostrar para o público e fazer dele ser negado pela sociedade por causa do seu fracasso, ele me tratou quase como um filho e não desistiu de sua pesquisa, e a cada dia ele tentava me melhorar e me fazer além de ter um lado lógico um lado emocional, ele era do tipo de pessoa muito responsável e esforçadoa, o que fazia dele ser legal...

 

Mas isso tudo acabou quando foi vazado os nossos dados da pesquisa...

 

Houve muita decepção vinda de todos que haviam depositados expectativas em mim, e para piorar a situação de meu criador, eu ainda não havia sido configurado de forma completa e eu apresentava emoções e não havia um pingo de pensamento lógico: para eles, eu era imperfeito e o meu "nascimento" foi um fracasso.

 

Após ordenarem a prisão do meu criador por "desrespeito á divindade", eu fui enviado para uma sede de tecnologia para me desmontarem todas as minhas peças e tentarem me reconstruir do início, para assim puderem fazer uma segunda chance de fazer tudo do jeito que Bonael queria: um robô calculista, frio, sem compaixão e extremamente inteligente.

 

Com certa preocupação de salvar o meu criador, eu acabei fugindo daquele lugar através de pequenos tubos de ventilações, e então eu fui secretamente para a prisão onde haviam dito que ele estava aprisionado, e quando eu cheguei naquele lugar, eu acabei descobrindo que ele não havia estado lá.

 

E voltando todo confuso para ir em uma nova casa, eu me deparo com uma multidão virada para uma forca, bem, isso acontece normalmente quem faz crimes graves ou humilhações aos Deuses...

 

Isso não é possível, tomara que não seja o que estou pensand-

 

Isto não pode estar acontecendo...

 

Não pode ser real...

 

...Criador?!

 

E antes de dizer mais uma palavra, a lâmina cortante atravessa o seu pescoço e o seu ENE.ES espirrava por toda a base da forca, e nesse mesmo momento, todos que estavam ali presentes soltaram gritos de alegria, zombações, assobios e comemorações pela morte de meu criador.

 

No mesmo momento, eu mandei um grito de raiva e tentei machucar qualquer um que estava ali comemorando, e sentia que meu ódio somente aumentava, e ele não acabava nem mesmo que eles revidassem em socos ou chutes...

 

Mesmo que eu fosse incrivelmente pequeno, fraco e insignificante contra eles, isso só fez perceber que esse mundo não é justo, todos ali são seres imundos...

 

Naquele momento, eu vi o quão suja pode ser a sociedade, e eu queria matar todos eles...

 

Eles não merecem viver...

 

Desde então, eu acabei modificando partes de meu corpo mecânico, me tornando mais mortal de forma física quanto lógica, perseguindo os culpados pela a morte de meu criador e realizando pequenas relações com pessoas poderosas para com que no futuro eu possa me ascender ao poder e ter uma chance de matar o principal culpado da morte de meu criador: Bonael.

 

Sim, o meu criador me ensinou que não se deve praticar a  vingança, pois envenena o coração e a alma...

 

...Mas infelizmente, eu não tenho nenhum coração e alma...

Yo
5 RESPOSTAS

Re: Conto: A podridão está na sociedade

To cada vez mais hypado pra jogar teu jogo...
#PorUmFórumComMaisLiberdadeDeIdéias AVANTE!!!
Arauto

Re: Conto: A podridão está na sociedade

Vlw! x^D
Yo
Highlighted

Re: Conto: A podridão está na sociedade

s for um jogo onde tem vingança no meio tem 90% de ser bom e 9% de ser ruim e 1% de ser anthem
Aronguejo

Re: Conto: A podridão está na sociedade

As definições do conceito de sociedade estão desatualizadas, favor se recolher à central para atualizações.

A sociedade das formigas não é retardada igual a humana na qual este conto de espelha... Uma máquina saberia disso.
"Agora você me vê, agora não vê mais." - Shaco Lispector
Arauto

Re: Conto: A podridão está na sociedade

Mas não é da sociedade humana na qual esse conto se refere... X^D

Yo