cancelar
Showing results for 
Search instead for 
Do you mean 

Lacração está a cada dia mais sem limites

Resolvido
Lenda

Re: Lacração está a cada dia mais sem limites


@Capricorn Shura  escreveu:
SO VEJO HOMEM falando de feminismo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk cada uma viu, vao estudar seus bb

Engraçado você nos mandar estudar, peço perdão se isso ofender, mas pelo visto tu não entendes nada do que está falando. 

O movimento feminista só atingiu grande elite por conta dos homens, inclusive grande parte dos republicanos lutaram junto às feministas por suas causas, na verdade algumas delas.

Stuart Mill, por exemplo, foi um parlamentar britânico que lutou a favor de causas feministas, e devo exclarecer que ele era um liberal, um verdadeiro liberal; Em 1867 ele abriu a primeira petição do parlamento inglês a favor do sufrágio universal, porém sem sucesso. 

Ou até a própria tão consagrada feminista, ícone da segunda onda Simone de Beauvoir (sim, a mesma que molestava crianças refugiadas - leia no livro Memórias de uma moça mal comportada da Bianca Lamblin) já [inclusive] disse em suas palavras que as mulheres [feministas] só conquistaram aquilo que os homens estavam dispostos em as dar [...] dizer que homens não pode discutir feminismo é hipócrita, e além do mais, burra (perdão o termo ofensivo). Se não fossem os homens, o que o movimento feminista defende nunca viria à tona; feminismo é uma questão social atual, dizer que apenas mulheres (que já teriam força o suficiente para derrubar o movimento, já que a maioria da população feminina brasileira e provavelmente mundial não defende o movimento feminista) podem descutir o assunto é desigual, já que homens também vivem na sociedade ocidental, e também são afetados por seus feitos. Você me mandou (e a todos homens no tópico) ir estudar, pois mando o mesmo, vou deixar alguns livros interessantes feministas e anti-feministas para refutar e pensar sobre. Mandar estudar sem fonte é incrívelmente engraçado, hipócrita e chulo.

  1. O segundo sexo - Simone de Beauvoir
  2. Feminismo: perversão e subversão - Ana Caroline Campagnolo
  3. Vindication of the Rights of Women - Mary Wollstonecraft
  4. A mística feminina - Betty Friedan
  5. Declarações de Schlafly (dessa vez não livro)
  6. Declarações de Harriet Taylor e John Stuart Mill (também não são livros, em maioria)

Existem vários outros, mas esses eu considero essenciais para enteder o movimento feminista, e note que eu sou anti-feminista, e só citei um livro anti-feminista. 

Bons estudos!!

"Uma Rosa não pode viver na escuridão. Ela morre, e então é a escuridão que cresce." - LeBlanc

Highlighted
Lenda

Re: Lacração está a cada dia mais sem limites


@Hextec  escreveu:

O melhor é que esses são os mesmos caras que falam que mulher tem "mi mi mi" mas chora pra tudo.


"Mimimi" e "chorar" no vocabulário atual são completamente distintos. Explique seu ponto melhor, que não deu pra entender.

"Uma Rosa não pode viver na escuridão. Ela morre, e então é a escuridão que cresce." - LeBlanc

Dragão

Re: Lacração está a cada dia mais sem limites

Vivemos em uma sociedade
Texto inferior

Re: Lacração está a cada dia mais sem limites

*Mas vc ja conhece a Majestoso Store?*
"O Deus louco está morto sonhando com a vida, ou está vivo sonhando com sua grandeza ilusória que encobre suas falhas?" - Dante V. Crowlley (O Deus Louco)
Dragão

Re: Lacração está a cada dia mais sem limites

Hmm...
Eu não jogaria esse jogo...

Re: Lacração está a cada dia mais sem limites

apaga que posto de novo bloqueia que entro com outra conta bloqueia o ip nao perca sem tempo VPN to com ip pais, asiático por tanto deixa imagem quieta falo moderador. Resultado de imagem para treta entre feminista meme

Re: Lacração está a cada dia mais sem limites


@Hextec  escreveu:

O melhor é que esses são os mesmos caras que falam que mulher tem "mi mi mi" mas chora pra tudo.


esse seu melhor argumento peidoreiro 

Barão

Re: Lacração está a cada dia mais sem limites

Deixa os lacradores falarem, eles só querem atenção.

Re: Lacração está a cada dia mais sem limites

Sabem o que eu achei num movimento feminista ?

 

Spoiler
Link do Discord do 4UM, Lar das feras e dos renegados do fórum, e é claro as viuvas do Boards antigo ->>>> https://discord.gg/fhKGR4b
Barão

Re: Lacração está a cada dia mais sem limites


@HeLL BaroN  escreveu:

Casos como esse não fazem jus à importância do movimento feminista.
Na vida, em todos os campos, em tudo o que você for fazer, sempre vai ter a parcela "sem noção" ou "idiota" que acaba estragando algo importante.

Só basta não ser imbecil e medíocre o suficiente para entender que esses casos sem noção NÃO representam a causa - que é muito nobre.


Pra que essa agressividade chamando as pessoas de imbecís e medíocres ?

Tocamos na sua ferida foi?

Barão

Re: Lacração está a cada dia mais sem limites


@L4T1N L0V3R  escreveu:

"Video de Central" kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
As pessoas deviam ser mais seletivas ao escolherem o lugar de onde tiram informações. A impressão que dá é que eles são uma versão gamer do "Você Sabia?": adolescentes punheteiros tão bem informados quanto um tiozão do bar, que tiram a informação do c.u da Wikipedia, colocam um título sensacionalista no vídeo e, por fim, cativam um público retardad.o inocente, que acredita nas coisas que eles falam.

Enfim, para um povo que deu palanque para "Nando Moura", "Central" é pouco. Esse país tá perdido mesmo.


Eita que você fez uma mistureba.

Até política você meteu aí no meio.

Ou talvez você não tenha lido o título do post.

Barão

Re: Lacração está a cada dia mais sem limites

Mulher quer igualdade? Então lutem pelo direito de prestar serviço militar, e sem discriminação de gênero por favor, todos juntos e misturados.
Barão

Re: Lacração está a cada dia mais sem limites

@shera pãu @Hextec

Defina "choro" no contexto que estamos discutindo.
Barão

Re: Lacração está a cada dia mais sem limites


@Capricorn Shura  escreveu:
SO VEJO HOMEM falando de feminismo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk cada uma viu, vao estudar seus bb

Não podemos discutir um assunto ?

Se o tema não lhe agrada, por quê você está aqui então ?

Re: Lacração está a cada dia mais sem limites

vou warda aqui pra vê o circo pega fogo

Re: Lacração está a cada dia mais sem limites

''Me mostre á sua força, lute pela sua vida ao contrário ápenas morra..."

Lenda

Re: Lacração está a cada dia mais sem limites


@HeLL BaroN  escreveu:

Casos como esse não fazem jus à importância do movimento feminista.
Na vida, em todos os campos, em tudo o que você for fazer, sempre vai ter a parcela "sem noção" ou "idiota" que acaba estragando algo importante.

Só basta não ser imbecil e medíocre o suficiente para entender que esses casos sem noção NÃO representam a causa - que é muito nobre.


Então, não é bem assim.

A idéia de deturparam o movimento feminista foi inclusive usada por mim na época que eu era feminista, o @Dizzie vai lembrar.

 

O feminismo nunca foi um bom movimento, e sempre manteve como pauta três coisas => ódio à família, ódio aos homens, e revolução sexual.

Ódio aos homens é bem representada no final da segunda onda e em toda a terceira onda, só você ver as declarações feministas, nem precisa ser das militantes, mas das próprias filósofas e pensadoras (como Betty Friedan, ícone da segunda onda, no livro A Mística Feminina). 

Desintegração e ódio familiar é a pauta que eu mais gosto de estudar feminista (sério, é cada pérola que sai dessas femimimi em relação a isso que meu Deus, é muito bom). Já Simone de Beauvoir -- ícone da segunda onda feminista, tão consagrada -- disse em relação à família "Enquanto a família, o mito da família,  o mito da maternidade, e o instinto maternal, não ofrem destruídos, as mulheres continuarão a viver sob opressão [...]. Nenhuma mulher deveria ter a autorização para ficar em casa e cuidar das crianças. A sociedade deveria ser totalmente diferente. As mulheres não deveriam ter essa opção precisamente porque se tal escolha existir, demasiadas mulheres a seguirão -- que feminista é essa que quer tirar a opção de uma mulher? -- Isso é uma forma de forçar as mulheres em uma direção..." (Simone de Beauvoir, "Sex, society and the Female dilemma")

Então desde essa época (e bem antes, mais precisamente desde o Protofeminismo com a Marywollstonecraft) as feministas já lutavam por uma causa absurda (para o mau sentido): a desintegração da família. 

A igualdade nunca foi implementada como pauta principal, vamos desmentir algumas falácias? 

"Conquistaram o direito de trabalhar."

Direito? Trabalhar nunca foi uma coisa boa, na verdade, o trabalho doméstico sempre foi uma salvação para as mulheres, já que na época em que as mulheres "não podiam" trabalhar, era na época que trabalho signicava dor e sofrimento (o que ainda é usado, trabalho de parto, por exemplo, significa dor e sofrimento em questão física); o que era trabalho naquela época? Era arrastar uma pedra de toneladas para uma construção, se pendurar em um poste no meio da madrugada em uma tempestade para arrumar o lampião. Era estar disposto à punições dolorosas de patrões furiosos para trazer dinheiro à sua família. Importante ressaltar que as mulheres sempre puderam trabalhar, quem era pobre tinha que trabalhar, independente do sexo. Quando estouraram a segunda guerra (e a grande depressão nos EUA, porém em períodos diferentes) as mulheres precisaram ir trabalhar como operárias, e quando esses períodos acabaram, 3 a cada 4 mulheres operárias voltaram a "opressão" de cuidar da casa e de seus filhos. 

 

"Conquistaram o direito de estudar."

De fato essa é meia verdade, mas o que era estudar naquela época? Era largar três garotos pelados na neve e pedir para eles voltarem pra casa vivo em sete dias. É sério. E quando as educações foram liberadas (quando ficaram mais leves) para os dois sexos, as escolas foram mistas, o que se você analisar até os tempos atuais, as escolas mistas apresentam um melhor desempenho.

 

"Conquistaram o direito ao voto"

Essa é realmente falácia. Vou dar um exemplo: a primeira brasileira votar (que foi a primeira mulher a votar na América Latina) Celina Guimarães já declarou que foi tudo graças ao seu bondoso marido, que ela nem queria votar, ele que a levou no cartório e a fez o  título de eleitor. Outro caso é o da Margaret Thatcher, que foi a primeira Primeira-Ministra do Reino Unido, que nunca dependeu do movimento feminista para nada, e há [também] uma fala bem famosa dela, na qual é: "As feministas me odeiam, não às julgo, pois também às odeio." então além de não precisar do movimento feminista, ela era uma inimiga do mesmo.

 

 

Voltando a desintegração da família: Vivian Gornice, também da segunda onda, também declarou: "Escolher servir e ser protegida, e planejar ser uma geradora de família, é uma escolha que não deveria existir. O cerne do feminismo radical é mudar isso." (Vivian Gornice, The Daily Illini) então não é um caso isolado ou exceção, faz parte até hoje da pauta feminista. 

 

As mulheres sempre estiveram sob a posição privilegiada, e a própria feminista Esther Vilar diz em seu livro O homem domado, que também alega que o verdadeiro sexo oprimido é o sexo masculino.

 

"Uma Rosa não pode viver na escuridão. Ela morre, e então é a escuridão que cresce." - LeBlanc

Re: Lacração está a cada dia mais sem limites


@LéBlanc  escreveu:

@HeLL BaroN  escreveu:

Casos como esse não fazem jus à importância do movimento feminista.
Na vida, em todos os campos, em tudo o que você for fazer, sempre vai ter a parcela "sem noção" ou "idiota" que acaba estragando algo importante.

Só basta não ser imbecil e medíocre o suficiente para entender que esses casos sem noção NÃO representam a causa - que é muito nobre.


Então, não é bem assim.

A idéia de deturparam o movimento feminista foi inclusive usada por mim na época que eu era feminista, o @Dizzie vai lembrar.

 

O feminismo nunca foi um bom movimento, e sempre manteve como pauta três coisas => ódio à família, ódio aos homens, e revolução sexual.

Ódio aos homens é bem representada no final da segunda onda e em toda a terceira onda, só você ver as declarações feministas, nem precisa ser das militantes, mas das próprias filósofas e pensadoras (como Betty Friedan, ícone da segunda onda, no livro A Mística Feminina). 

Desintegração e ódio familiar é a pauta que eu mais gosto de estudar feminista (sério, é cada pérola que sai dessas femimimi em relação a isso que meu Deus, é muito bom). Já Simone de Beauvoir -- ícone da segunda onda feminista, tão consagrada -- disse em relação à família "Enquanto a família, o mito da família,  o mito da maternidade, e o instinto maternal, não ofrem destruídos, as mulheres continuarão a viver sob opressão [...]. Nenhuma mulher deveria ter a autorização para ficar em casa e cuidar das crianças. A sociedade deveria ser totalmente diferente. As mulheres não deveriam ter essa opção precisamente porque se tal escolha existir, demasiadas mulheres a seguirão -- que feminista é essa que quer tirar a opção de uma mulher? -- Isso é uma forma de forçar as mulheres em uma direção..." (Simone de Beauvoir, "Sex, society and the Female dilemma")

Então desde essa época (e bem antes, mais precisamente desde o Protofeminismo com a Marywollstonecraft) as feministas já lutavam por uma causa absurda (para o mau sentido): a desintegração da família. 

A igualdade nunca foi implementada como pauta principal, vamos desmentir algumas falácias? 

"Conquistaram o direito de trabalhar."

Direito? Trabalhar nunca foi uma coisa boa, na verdade, o trabalho doméstico sempre foi uma salvação para as mulheres, já que na época em que as mulheres "não podiam" trabalhar, era na época que trabalho signicava dor e sofrimento (o que ainda é usado, trabalho de parto, por exemplo, significa dor e sofrimento em questão física); o que era trabalho naquela época? Era arrastar uma pedra de toneladas para uma construção, se pendurar em um poste no meio da madrugada em uma tempestade para arrumar o lampião. Era estar disposto à punições dolorosas de patrões furiosos para trazer dinheiro à sua família. Importante ressaltar que as mulheres sempre puderam trabalhar, quem era pobre tinha que trabalhar, independente do sexo. Quando estouraram a segunda guerra (e a grande depressão nos EUA, porém em períodos diferentes) as mulheres precisaram ir trabalhar como operárias, e quando esses períodos acabaram, 3 a cada 4 mulheres operárias voltaram a "opressão" de cuidar da casa e de seus filhos. 

 

"Conquistaram o direito de estudar."

De fato essa é meia verdade, mas o que era estudar naquela época? Era largar três garotos pelados na neve e pedir para eles voltarem pra casa vivo em sete dias. É sério. E quando as educações foram liberadas (quando ficaram mais leves) para os dois sexos, as escolas foram mistas, o que se você analisar até os tempos atuais, as escolas mistas apresentam um melhor desempenho.

 

"Conquistaram o direito ao voto"

Essa é realmente falácia. Vou dar um exemplo: a primeira brasileira votar (que foi a primeira mulher a votar na América Latina) Celina Guimarães já declarou que foi tudo graças ao seu bondoso marido, que ela nem queria votar, ele que a levou no cartório e a fez o  título de eleitor. Outro caso é o da Margaret Thatcher, que foi a primeira Primeira-Ministra do Reino Unido, que nunca dependeu do movimento feminista para nada, e há [também] uma fala bem famosa dela, na qual é: "As feministas me odeiam, não às julgo, pois também às odeio." então além de não precisar do movimento feminista, ela era uma inimiga do mesmo.

 

 

Voltando a desintegração da família: Vivian Gornice, também da segunda onda, também declarou: "Escolher servir e ser protegida, e planejar ser uma geradora de família, é uma escolha que não deveria existir. O cerne do feminismo radical é mudar isso." (Vivian Gornice, The Daily Illini) então não é um caso isolado ou exceção, faz parte até hoje da pauta feminista. 

 

As mulheres sempre estiveram sob a posição privilegiada, e a própria feminista Esther Vilar diz em seu livro O homem domado, que também alega que o verdadeiro sexo oprimido é o sexo masculino.

 


o meme do cara la acima ja diz tudo me lembro quando postei mesma coisa o moderador me baniu 

Tropa

Re: Lacração está a cada dia mais sem limites

Pela primeira vez as mulheres ganham mais que os homens em situações iguais. O pior de tudo é que na vida real as mulheres ganham menos e os homens não falam nadica, agora em um JOGO apenas em UM JOGO as mulheres vão ganhar mais dinheiro e a galerinha chorando. Qual o sentido?

Chamam as feministas de femimistas, mas quem está chorando pelo motivo de receber menos em UM JOGO são vcs. Se por receber menos em UM JOGO vocês já ficam bravinhos, agora se coloquem na situação das mulheres que na VIDA REAL recebem menos e que para serem menos difamadas tenham que ficar caladas.

Re: Lacração está a cada dia mais sem limites

@L4T1N L0V3R Então diga ai as suas fontes e referências. Tem UOL no meio?