cancelar
Showing results for 
Search instead for 
Do you mean 

[Campeão] Ember - O núcleo derretido

Highlighted
Tropa

[Campeão] Ember - O núcleo derretido

Ember - O núclero derretido 

"Sobre a neve e o gelo, muitos esquecem que o fogo de nossas terras é o que nos mantém vivos." - Ember

 

 

Modelo em 3D no link abaixo!

Link Artstation : https://www.artstation.com/artwork/K8q1B

 

Biografia

A lenda de Ember.

 

   Algumas lendas são glorificadas de tal forma que o homem por trás dos feitos se perde e torna-se o estandarte da virtude, coragem e determinação. De boca em boca aos poucos a verdade se esvai por entre os lábios que de mexem para disseminar a palavra do herói, aos poucos os detalhes desaparecem e os personagens secundários são esquecidos, por vezes, de propósito.

   Filha de uma camponesa e de pai desconhecido Eileen cresceu nas tribos do sul de Freljord. Desde criança Eileen se mostrava altiva, sorridente e brincalhona, quase nada podia lhe tirar o sorriso do rosto, mas havia uma palavra que a destruída por dentro, pai. Não era tão difícil uma criança de sua idade não ter pai, na verdade devido as guerras das tribos, era cada vez mais comum ouvir histórias de como seus amigos haviam perdido seus pais, mas a grande diferença entra Eileen e as outras crianças não era apenas a ausência, e sim o desconhecimento.

Durante sua adolescência Eileen lutava de igual para igual com os meninos da vila, muitas vezes se mostrando até mais forte. Parecia que aos poucos sua força se tornava maior, nada comum para uma menina daquela idade e com o passar dos anos pequenas tarefas como levantar um balde de agua eram tão triviais como levantar uma carroça. Devido a sua força e personalidade forte a maioria da vila excluía Eileen de certas atividades, por vezes até zombavam como se fosse uma criatura deformada, uma anomalia a natureza humana. Poucos eram seus amigos, na verdade, ela tinha apenas um, Bjorn.

   Bjorn não suportava que as pessoas de sua vila tratassem sua amiga com desprezo, ele a admirava, não apenas pela sua incrível força, mas pela sua beleza. "A montanha tocada pelo fogo" dizia Bjorn devido aos cabelos vermelhos e a força descomunal.

   Prestes a completar o décimo sexto inverno, Bjorn preparava-se para o desafio do guerreiro. Uma espécie de cerimônia de transcendência para a vida adulta e alistamento do exército de sua tribo, onde se tornaria um saqueador ou soldado. Eileen como sempre ao seu lado, ajudava-o a treinar, fisicamente e mentalmente para as provas duras e mortais do evento. Sabendo que poderia não retornar de sua jornada Bjorn a levou para o topo da montanha onde havia uma pedra com uma runa inscrita a beira de um caldeirão de lava e declarou seu amor por sua amiga, felizmente correspondido, uma promessa foi selada nesse dia, de que caso ele viesse a falecer, Eileen retornaria seu corpo a para aquele mesmo local e jogaria suas cinzas na boca do vulcão, assim como havia feito a mãe de Bjorn após a morte de seu pai e caso contrário ele a traria de volta e diria a verdade sobre seu pai desaparecido. Eileen espantada aceitou plenamente, mas garantiu que nada iria acontecer e que os deuses estavam ao seu lado, mas perguntou como ele sabia de pai, se mesmo sua mãe tinha tanta vergonha do assunto. Sem uma palavra a mais Bjorn deixou o mistério naquele lugar.

   O grande dia havia chegado, entre a multidão que observava a largada Eileen estava bem na frente olhando fixamente Bjorn que olhava para trás sorrindo sem saber se era medo, nervosismo ou o simples fato dela estar ali, no caso dela era um misto de preocupação e curiosidade. Os gongos soaram e os passos acelerados dos iniciados sumiam pela densa neve que caia, até que não era mais possível vê-los. Ansiosa e preocupada Eileen sabia que a prova poderia demorar dias, mas não conseguia parar de pensar em Bjorn e na verdade sobre seu pai, tanto que durante esse período de espera ela não conseguia se conter e perguntava incessantemente a sua mãe, sem respostas.

Dois dias haviam passado e o pôr do sol brilhava com as silhuetas dos iniciados em seu regresso. A multidão não demorou a se formar, pais orgulhosos, irmão mais velhos e mais novos se abraçando, amados se reencontrando, mas nada de Bjorn. Eileen procurava, procurava e não o encontrava, até que viu um dos rapazes se aproximar da mãe de Bjorn.

-Ele lutou bravamente, ele nos salvou, se não fosse por ele, talvez não teríamos conseguido chegar aqui.

Um grande demônio de fogo havia surgido por dentro da passagem da montanha, sem saber o grupo de iniciados encarou a besta, mas não havia o que fazer, Bjorn se sacrificou para que o grupo pudesse retornar a vila e avisar do monstro que poderia ataca-los. Eileen entrou em choque. O pior havia acontecido. Um silencio tomou conta da multidão e apenas explicações do que havia acontecido podiam se ouvir das vozes dos iniciados. Foi então que o som aterrador de monstro ecoou entre as montanhas e vales, ele estava perto.

A vila havia entrado em pânico, menos Eileen que se manteve no mesmo lugar, sem se mexer, sem falar, sem piscar. Enquanto as pessoas se escondiam, fugiam ou choravam a noite tomava conta do céu e os passos da imensa criatura tremiam o chão, seu rugido se tornava ensurdecedor e o medo alimentava a sede da criatura. Não demorou muito até que por entre os pinheiros congelados surgisse uma figura de puro fogo e ódio.

Eileen olhava para a criatura, seus chifres, garras e dentes envoltos por fogo não provocavam nenhuma reação a menina desamparada e solitária, ela seria a primeira vítima na vila, ninguém se importava muito, apenas uma pessoa. Sua mãe gritava de longe para que ela corresse, desesperadamente correu em sua direção puxou seu braço, mas não conseguia mover um centímetro. Eileen olhou para mãe e disse apenas para ela se esconder.

- A montanha tocada pelo fogo.

   Disse Eileen em voz baixa, segurou um machado jogado no chão e correu em direção a besta. No olhar dos curiosos por entre as janelas uma cena de crueldade. Eileen, destroçava a criatura como se não fosse nada, arrancando parte por parte, pedaço a pedaço, até que entre o meio da pilha de pedras e cinza surgiu sua figura, queimada, quase morta, com olhos vermelhos incandescentes e com a cabeça da criatura ainda pegando fogo em sua mão.

As pessoas aos poucos abriam suas portas apavoradas com tudo. Ninguém se aproximava de Eileen, nem mesmo sua mãe aterrorizada. Com a caveira da besta em suas mãos ela sumia por entre a neve, para longe da vila.

   Alguns dias depois, com o corpo de Bjorn em suas mãos e a caveira da besta sobre suas costas queimadas a menina retornou a vila, passando pelas casas e os olhos curiosos dos camponeses, guerreiros e crianças, mas não tardou a desaparecer novamente por entre a mata. Eileen subiu a montanha de sua promessa, vez uma pilha de madeira e colocou cuidadosamente o corpo mutilado de Bjorn no topo junto a caveira da criatura. Foi a primeira lagrima que escorreu de seu rosto desde a luta.

   Durante a cerimonia de despedida uma figura surgiu de dentro das chamas, era uma exata cópia de Eileen em fogo. Ao se tocarem as feridas da carne queimada se curavam e em seu lugar runas surgiam, em uma língua desconhecida as chamas sussurravam algo que apenas ela podia entender. Nesse dia seus olhos azuis se tornaram vermelhos incandescentes e ela não seria vista por anos.

   Eileen foi vista pela ultima vez ao cortar seus longos cabelos e atira-los a beira do rio congelado ao lado da sua casa após a morte de sua mãe. O mais estranho era que ela não envelhecera um dia sequer. Algumas pessoas dizem que ela anda a procura de seu pai revelado pelo deus do fogo, outras que seu pai era o próprio espirito do fogo.  

Muitos mistérios cercam Eileen, que agora é conhecida como Ember devido a traduções de sua lenda, o mais intrigante é que desde então o rio nunca mais congelou, nem mesmo nos piores invernos.

 

 

Habilidades.

 

Passiva - Discórdia de fogo

 

Ember gera 1 brasa a cada 3 segundos, com o máximo de 3 brasas.

Ao atacar um alvo o machado de Ember solta uma pequena brasa próxima.

Ao coletar uma brasa Ember explode uma pequena área a sua volta causando 10/12/14/16/18/20 + (+10% poder de habilidade).

Ao coletar uma brasa Ember se cura em 2% do seu total de pontos de vida.

Se um inimigo passar por uma brasa ele possui a brasa e recebe as mesmas propriedades, explodindo ao se aproximar de Ember. Só pode possuir 1 brasa por vez.

 

Q – Queime

Reseta o auto ataque de Ember e concede um adicional de 20/30/40/50/60 (+20% do poder de habilidade) + 20/25/30/35/40 por carga de brasa como dano adicional.

Ember ativa sua passiva com todas as cargas.

 

W - Soco flamejante

Ativo - Ember acerta o alvo com um soco flamejante, pulando para a direção do alvo atordoando o alvo por 1 segundo, explodindo todas as brasas a sua volta numa area aumentada.

Passivo - Ember recebe dano reduzido em 5/7.5/10/12.5/15% por carga de brasa faltando por 1 segundos após extourar uma brasa.

 

E - Espiral de cinzas

Ember canaliza por 1 segundo, podendo se mover. Durante a canalização Ember cria explosões de fogo em uma pequena area a sua volta causando 35/65/100/135/170 (+30% do poder de habilidade) regenerando todas suas cargas de brasas no final da canalização, porém, evitando que seus próximos 2 ataques automaticos gastem cargas ou ativem sua passiva.

 

R - Armagedom

Ember inicia um ataque de três fases durante 5 segundos. Essa habilidade pode ser ativada 3 vezes, uma para casa fase durante esse período.

Primeira fase - Ember gira causando 10/15/20% de poder de habilidade em uma grande Área de efeito a sua volta, ativando sua passiva se possível.

Segunda fase - Ember dá um salto até o local escolhido explodindo qualquer brasa que esteja na proximidade e atordoando os inimigos na área por 0.5 segundos.

Terceira fase - Ember joga seu machado para a frente explodindo qualquer brasa no caminho e causando 100/150/200(+20% de poder de habilidade) dano, ao chegar no local de destino explode causando 150/300/400(+10% do poder de habilidade), teleportanto ember para o local.

 

 

 

É isso ai pessoal, muito obrigado por ler, espero que tenham gostado. Um grande abraço a toda equipe da Riot e a vocês ai que estão lendo. Se gostaram da ideia e querem me ajudar no meu trabalho peço que olhem meu portfólio do artstation e deem like na Ember!

 

Link Artstation : https://www.artstation.com/artwork/K8q1B

 

2 RESPOSTAS
Aronguejo

Re: [Campeão] Ember - O núcleo derretido

"

Q – Queime

Reseta o auto ataque de Ember e concede um adicional de 20/30/40/50/60 (+20% do poder de habilidade) + 20/25/30/35/40 por carga de brasa como dano adicional.

Ember ativa sua passiva com todas as cargas."

 

Se ela ativa com todas as cargas logo o dano vai ser sempre o 40, certo? e se no maximo são apenas 3 cargas como vai ser o dano se eu tiver apenas 2 cargas? posso estar entendendo errado mas é isso

Tropa

Re: [Campeão] Ember - O núcleo derretido

Opa então, eu errei ao colocar "ember ativa sua passiva com todas as cargas" seria "ember consome todas as cargas de brasa restantes" ou seja, ela consome 1 = 20 consome 3 = 60

3 cargas = 20+60+autoataque(50) = 130
2 cargas = 20+40+autoataque(50) = 110

eu só coloquei os números muito altos, vou reduzir aqui no edit Smiley Very Happy talvez pra 10 por carga
ficaria algo como

3 cargas = 20+30+auto(50) =100
2 cargas = 20+20+auto(50)=90
1 carga = 20+10+auto(50)=80
0 cargas = 20+0+auto(50)=70