cancelar
Showing results for 
Search instead for 
Do you mean 

[ATT] Concepção de personagem - Deneve, a sombra sem nome

Tropa

[ATT] Concepção de personagem - Deneve, a sombra sem nome

Como imaginei que poderia ser a base visual dela - Porém, eu imaginei um cabelo mais curto, quase que raspado.

 

Eu gosto desse visual, e imagino ele como base de inspiração para Deneve. Uma armadura leve, que não impeça a mobilidade em meio ao deserto. Talvez seja interessente alguns tecidos leves, afinal, no deserto precisamos nos proteger do sol e da desidratação. E pra ser sincero, eu imagino ela com o cabelo curto, quase como num corte " joãozinho"

-------------------------------------------------------

 

Deneve nem sempre teve um nome, ou um rosto, até mesmo uma família. Nascida de uma moribunda que veio a falecer no parto, seu nascimento por sí só foi considerado um milagre, embora sem sua mãe, sua expectativa de vida não passasse dos poucos meses.

 

Numa Noxus ainda decadente, sua parteira por não ter condições de criar a menina a negociou com um comprador de escravos. Quando criança, foi enviada para Tereshni, onde havia sido oferecida para grupos de saqueadores shurimanes como pagamento por expedições deserto a dentro. Entretanto, durante a expedição marítima seu barco naufragou e, por sorte, a menina sobreviveu sendo resgatada por pescadores de Urzeris.

 

A adaptação na cidade foi difícil, os pescadores já tinham famílias extensas e condições muito precárias, e na impossibilidade de cria-la, foi largada a própria sorte. Era difícil até mendigar, já que não falava o idioma local. Portanto, passou fome, sentiu sede, desmaiou no calor do deserto ao dia, e sentiu frio de trincar os dentes deitada sobre a areia crua durante as noites. Aprendeu a caçar ratos, felinos e pequenos animais para sobreviver; acabou roubando para ter o que comer. Já adolecente, matou seu primeiro homem, um padeiro, para roubar-lhe um pão. Havia dias que sua única companheira era a fome. Poucos tempo depois, descobriu que poderia matar por dinheiro. Apesar do trabalho infeliz, foi capaz de conseguir um teto, uma cama, o que comer. Acima de tudo, conseguiu fama. Era sem dúvidas, a melhor assassina da cidade, era contratada para resolver todo tipo de problema: Traições matrimôniais, problemas de dívidas,até acabar com filhos bastardos. Não havia gênero, idade ou classe social para suas vítimas, se a recompensa fosse de acordo.

 

---

 

Um dia, um colecionador de Piltolver decidiu contratar a menina para uma expedição no deserto de Shurima. Além do pagamento já generoso, parte do saque seria seu, portanto não foi difícil aceitar. Passaram-se dias, contaram-se semanas, até que facilmente tornaram-se meses entre o céu e areia. A equipe de expedição foi devastada pela fome e pela praga. O deserto entetanto, parecia cruelmente poupá-la. Foi saqueada por catadores de Medumarca - Que pensavam estar saqueando apenas um cadáver-  até que uma nômade percebeu que, naquele corpo ainda restava um sopro de vida. Sua vida não passava de tragédia, de desventuras. A nômade, num gesto simplório, a levou para o comércio de medumarca, a alimentou, e lhe deu do que beber. Gastou o pouco que tinha com a menina e partiu. Foi então a menina sem nome resolveu recomeçar sua vida alí. Tentou de tudo, experimentou ser artesã, aprendiz de ferreira, porém não havia talento para nada além da morte. Não demorou, e ao ser reconhecida por um comerciante que fazia a rota de comércio entre Medumarca e Urzeris, o qual acabou oferecendo  dinheiro por um assassinato. Quando percebeu, era uma serva das casas de Assassinos do mercado, vivia novamente a mercê do ódio entre os homens. Eis que um dia a mesma senhora que extendeu-lhe a mão no deserto, entrou pela sua porta.

 

Ela já não parecia a mesma. Com vestes prateadas, e joias encrustadas de rubis, a senhora assumia uma aparência pálida, totalmente distante de quando era catadora no deserto. Com um ar majestoso, aproximou-se da menina sentada em sua mesa, e, em um jesto simples, porém majestoso, sentou-se.

 

- "Você é a Assassina sem nome?" Perguntou a pálida mulher, como se nunca tivesse a visto antes;

- "Uma mulher sem nome para serviços pouco nobres, minha senhora" Retrucou a menina;

- "Tens uma dívida comigo, feita entre a areia e o suor" - Disse a senhora, sem enrolação - " Preciso de seus serviços, preciso que pague a sua dívida".

 

Seu coração relutou, porém aquela senhora foi a única pessoa que um dia lhe estendeu a mão. Respondeu apenas com um aceno relutante, reconhecia sua dívida. Eis que então, a mulher pálida voltou a falar:

 

- "Noxus está fechando acordos comerciais com algumas cidades de Shurima, e por isso o novo Governante Swain está aqui" - Completou a mulher - " Mate-o! na cidade de Nashramae. E terá sua dívida comigo e com os ventos do deserto quitada"

 

Parecia surreal. "Isso é alguma piada?" se perguntou. Como poderia aquela mulher, tão amável, que um dia salvou a sua vida, entrar por essa porta e encomendar a morte de alguém? E logo do governante de Noxus?

 

Involuntariamente, viu-se em um riso sínico. 

- "Talvez as sombras em mim tenham nascido para esse encontro" - Completou com uma tímida, porém mórbida risada.

- "Pelo visto, temos um acordo" - completou a mulher - " quando a tarefa for cumprida, terá o que é seu, pequena garota". E numa fração de segundos, a senhora sumiu, e com ela, a certeza de que nunca se veriam de novo.

 

---

 

Após um dia de preparo para a viagem, a menina partiu, com uma estranha certeza de que só ela poderia executar essa tarefa. A travessia pelo deserto foi tranquila, sem saqueadores ou tempestades de areias, parecia que alguém tinha resguardado seu trajeto, intercedido pela sua marcha. Em algumas semanas, viu-se diante da cidade de Nashramae.

A cidade estava em uma espécie de festival. Rapidamente, deduziu que os acordos haviam sido selados. Na praça principal, uma multidão reunida ao redor do grande obelisco chamou sua antenção. Aos gritos da multidão, um homem com vestes negras e longos cabelos brancos subiu ao palco, com um corvo em seu ombro.

 

Era ele.

 

- "Hoje, Noxus e Shurima caminham juntas para a ascensão para tempos onde outrora, foram gloriosos impérios" - E quando começou a falar, a multidão rapidamente se pôs a ouvir, em absoluto silêncio - "Noxus hoje estende a mão à cidade de Nashramae. É com imenso orgulho que anuncio nossa aliança" - Completou, imediatamente seguido da euforia do povo - "As tropas Noxianas chegaram em breve... Agora, não há inimigos a temer, povo de Nashramae! Noxus vos estendeu a mão."

 

E enquanto era ovacionado pelo povo, Swain se retirou para sua embarcação noxiana, onde ficavam seus aposentos. Onde seria seu túmulo. Vislumbrou então, a oportunidade perfeita. Os soldados noxianos estariam, não mais tardar, embreagados pelas comemorações. A cidade estava tumultuada, repleta de extrangeiros inclusive de outras cidades de Shurima, seria fácil esconder-se no caos, e suspeitos para o assassinato não faltariam. Para além disso, o povo de Nashramae acima de tudo, temia Noxus. E a garota sabia que o governante de noxus tinha plena consciência disso, as chances de um atentado eram nulas, ninguém teria coragem - bem, exceto a menina - de fazê-lo.

 

"Eu realmente nasci para esse momento" - Sussurou para si mesma - " Esse é o ponto do qual minha história faz sentido, de onde inicio uma nova existência"

 

E como havia concluído, entrar na embarcação não foi difícil. Entretanto, o êxtase da tarefa a deixava asiosa enquanto percorria os corredores da embarcação em busca do governante. De início, achou a embarcação meio labiríntica, entretanto com o percorrer do tempo, percebeu certa lógica na sua construção. Não demorou muito até ficar diante de uma porta prateada.

 

"Atrás dessa porta" pensou.

E antes que pudesse agir, ouviu:

 

- " Entre menina.." - reconheceu a voz dele no mesmo instante - " Estive pacientemente te esperando";

 

Sua fala foi imediatamente seguida pelo som do corvo em seu ombro. E como se fosse uma ordem, a menina viu-se abrindo a porta, como se não houvesse um inimigo do outro lado dela.

 

- " Noxus clama pelo perdão de seus filhos esquecidos " - O Homem de longos cabelos brancos disse, em alto e bom tom - " estou aqui por você... "

 

Sem perceber, a menina encontrava-se de joelhos, chorando.

 

- " Venho rastejando entre poeira e pó, suor e areia... tudo para sobreviver" - Disse com lágrimas embaçando a vista - "Como o governador de Noxus diz estar aqui por mim?"

 

- " Vejo coisas que ninguém consegue ver... Sussuros de sua existência chegaram até a mim" - e então o corvo tornou a se manifestar, e só então, o homem continuou - "Como se chama, minha filha abandonada por Noxus?"

 

- " Eu não tenho um nome, as sombras que precedem a morte não merecem um " - Respondeu a garota, atônita;

 

- " Você nasceu para esse momento" - Sussurrou Swain em seu ouvido - " Sua história te touxe aqui, e agora! E é daqui em diante que você iniciará uma nova existência, com um novo propósito.."

 

- " Um propósito nobre" - Ela completou - "Servir a Noxus, servir ao senhor"...

 

O corvo então se agitou e voou para a mesa, onde bicou a madeira antes de novamente, se manisfestar;

 

Swain tinha um sorriso contido em seu rosto.

 

- "E nessa nova exitência, qual será o seu nome garota?" - disse, enquanto estendia-lhe a mão do mais vívido vermelho rubro - " Como se chamará minha preciosa aliada?" 

 

- " Deneve, meu senhor " - Nunca saíram de sua boca palavras tão naturais.

 

E como um gesto de aceitação, estendeu sua mão de encontro a de Swain, enquanto curvava-se para uma reverência.

 

- " Levante-se Deneve, tenho por muitos tempo desejado lhe encontrar"

 

O corvo então pousou no ombro de Deneve. Foi então que a menina olhou pela a janela,e viu uma legião deles, um festim.

 

Entretanto, olhando pelo vidro embaçado, para além dos corvos, estava um novo começo, e para além das águas, um novo lar. 

 

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

JOGABILIDADE

 

Deneve é uma caçada voraz, uma assassina com um kit ideal para criar emboscadas na selva, principalmente na inimiga. Com habilidades mortais aperfeiçoadas com seu treinamento tutorado por Swain, Deneve é capaz de causar grandes estragos quanto menor for o espaço disponível para ação, podendo facilmente emboscar seus inimigos nos caminhos da selva, e caso queiram sobreviver, bater em retirada pode não ser a melhor alternativa.

 

Passiva - Sombra que precede a morte - quando próxima as paredes, Deneve recebe camuflagem. As habilidades ativas de Deneve interagem com as paredes do mapa e criadas porjogadores.

 

 

Habilidade 1 - Projétil estilhaçante - Arremeça um projeto de médio/longo alcance que ao colidir com heróis ou paredes se fragmenta em 3 projéteis menores. Cada fragmento perfurará os inimigos, causando metade do dano anterior e ricocheteando até 2 vezes em paredes.

 

Explicação - Uma habilidade que funciona melhor quando se tem ambientes confinados. Usada nos caminhos e dentro dos covis da selva, possibilita tanto uma potencial emboscada quanto uma limpeza de acampamentos mais coerente. Seu alcance moderado ajudaria a aplicar o sangramento e em sequência ativar o componente ativo do W - FERIDA VIVA causando então lentidão para ganks mais efetivos, já que Deneve não possui nenhum controle de grupo forte. Vale destacar que por conta da interação com a parede, Deneve não pode lançar a habilidade para atravessar nenhuma parede.

 

 

Habilidade 2 

 

Passiva - objetos cortantes - Os fragmentos de "projétil estilhaçante" e seus cortes de "cadência mortal" aplicam um sangramento por 5 segundos nos inimigos acertados. Quando os inimigos se movem sangrando, o dano é dobrado;

 

Ativa - Ferida Viva - Só pode ser usada com inimigos próximos sangrando - Os inimigos que estejam sangrando receberão uma pequena redução de velocidade que aumentará gradativamente quanto mais o inimigo se mover.

 

EXPLICAÇÃO - Essa seria a habilidade que força um confronto direto por parte dos inimigos. Correr significa dano dobrado por sangramento, e esse sangramento também é uma forma de diminuir o seu dano explosivo e distribuí-lo equilibradamente entre Dano por segundo e Dano explosivo no seu kit. Entretanto, há ainda o fato de que Deneve não deixa sobreviventes, então ainda pe possivel fazer com que as feridas inimigas se abram, causando assim maiores afecções caso ele continue a se movimentar, possibilitando uma reaproximação seguida de execução de Deneve.

 

Isso também foi pensado como se Deneve estivesse brincando com sua vítima, que acha que mesmo após sobreviver ao combo de Deneve, pode sair vivo. Entretanto, suas feridas acabam imcapacitando sua movimentação, e aumentando ainda mais os danos. É então, que quase que encurralada e sem esperança, Deneve executaria a sua presa. 

 

 

Habilidade 3 - Cadência Mortal - Deneve avança em média distância, cortando tudo em sua frente. Esse ataque pode causar dano crítico e aplicar efeitos de contato. Caso Deneve acerte um inimigo e encontre uma parede, ela se posicionará para saltar novamente, podendo reutilizar a habilidade em uma nova direção. Esse reset pode acontecer no máximo 2 ( duas vezes) por ativação.

 

EXPLICAÇÃO- Pensei em algo parecido com o E  da Camille , onde ela se prenderia na parede porém com ativação a sua frente ( novamente, é impossivel usar essa habilidade para atravessar paredes). Isso também foi pensado para que Deneve não possuísse uma forma de, ao fazer uma péssima iniciação, simplesmente sair pulando 3 paredes seguidas e sendo pouco ( ou nunca) punida pelo seu erro. Essa habilidadenão consegue atravessar a largura das lanes, o que torna o seu gank mais complicado antes do nível 6 ( conseguindo no máximo 2 ativações no gank) e mais dependente de aplicar o sangramento para seguir com a redução de mobilidade com o componente ativo do W.

 

 

Habilidade Ultimate - Cadência Demoniaca - pequeno CD após ativação

 

Passiva - Na primeira ativação de Cadência Mortal em que se atingir um inimigo e não atingir uma parede, será criado um círculo de maldição no chão, tendo como centro o inimigo atingido. Caso deneve saia do círculo, Cadência Mortal  resetará, como se tivesse atingido uma parede. Os 2 cortes ocasionados por Cadência Demoniaca ainda receberão um bônus de dano baseado na % de vida perdida do inimigo.

 

Além disso, ao sair do círculo de maldição, Deneve ficará IMERSA EM SOMBRAS.

 

IMERSA EM SOMBRAS - Os alvos atingidos por Deneve pela Cadência Demoniaca podem revelar sua presença ( como em CAMUFLAGEM ), já para os alvos não atingidos, Deneve ficará INVISÍVEL.

 

 

EXPLICAÇÃO - Aqui Deneve ganha a possibilidade de Gankar mais efetivamente. Pensado como a passiva  da Akali , ao acertar um inimigo Deneve cria um círculo de aproximadamente 650 de raio

que seria o mesmo alcance do E ) de onde ela deve sair para conseguir reativar a HABILIDADE E , agora como Cadência Demoniaca.  Assim sendo, durante uma ativação e sequência de E, Deneve não dependerá de paredes para reativar sua Cadência. Vale destacar que quando ela está efetivando a sequência de Cadência Demoniaca as ativações são em qualquer direção, podendo INCLUSIVE atravessar as paredes ( e caso não acerte um inimigo, encerrando a sequência de repetições)

 

Eu também pensei nessa habilidade como uma "ativa passiva," onde vc tem um CD, porém não pode escolher quando usar, assim como o W  do Kled .

 

IMERSA NAS SOMBRAS é bem interessante. Os alvos atingidos podem escolher por se afastar do confronto para fugir de Deneve, fazendo assim com que ela se imerja nas sombras e seja indetectável pelo seu próprio time. Ou então, ficar e revelá-la para seus companheiros, mantendo-se ao alcance de sua sucessão de golpes mortais.

 

O que será mais rápido? A execução de Deneve ou a reção dos seus aliados?

 

Eu também pensei nisso como uma forma de "counter" irônica. Deneve nunca teve ninguém para zelar por ela até agora, ela não sabe o que é pertencer a um time, unca pôde contar com os outros ou com alguma ajuda. É por isso que uma das formas de countera-la é justamente em equipe, é ser um time que se ajuda!

 

Imaginei ela assumindo um lado mais sombrio, como se ela se transformasse ou fosse possuída momentaneamente por algo ( um dos corvos do Swain? dando a entender que ela também está a domínio dele/deles), deixando seus inimigos atormentados e paranóicos, assumindo mais uma vez, uma identidade sem nome, sua sombra. Nesse momento, ela brinca com sua vítima, se afastando e imergindo nas sombras, tornando-se uma só com as únicas copanheiras que estiveram com ela por toda a sua vida. É então, que Deneve não mais brinca com seus inimigos, e resolve faze-los provar um pouco do que passou. Desespero, paranóia e sofrimento. 

 

 

JOGANDO COM DENEVE

 

Pelo médio alcance de Cadência mortal, Deneve se sobresai muito melhor lutando em lugares estreitos, por isso a selva é o ambiente perfeito para crescer no jogo. Sua camuflagem da passiva permite que Deneve tenha maior facilidade para emboscar inimigos, criando situações de counter ganks para melhorar seus ganks uma vez que Deneve não possui nenhum Controle de grupo forte. Seus ganks são baseados em causar explosões de dano, auxiliando os aliados com explosões de danos rápidas, apesar de ganks pouco efetivos antes do lvl 6, tendo no máximo 1 reativação de Cadência Mortal

 

Sua melhor função é exterminar os caçadores inimigos enquanto eles estão posicionados dentro dos covis da jungle. Espaços pensados como abrigo, o formato circular côncavo dos covis da  selva potencializam o uso de Projétil estilhaçante, fazendo com que os ricochetes aconteçam rápidamente, causando grande quantidade de dano nos inimigos, que ficam vulneráveis a uma sequência de Cadência Mortal. Quando os inimigos sobrevivem a essa poderosa investida, temos Ferida Viva, o componente ativo da segunda habilidade para atrasar sua fuga, enquanto esperamos o tempo de recarga de Cadência Mortal. Se o inimigo já tiver saído da selva e encontra-se em um local mais amplo, Cadência Mortal torna-se Cadência Demoníaca, com melhorias perfeitas para finalizações de alvos, em uma mecânica muito interessante de perseguição e posicionamento para execução dos inimigos com IMERSA NAS SOMBRAS, dando ainda a chance deles revidarem, se cooperarem entre si.

 

Os inimigos de Swain, os que tramam contra Noxus merecem o mais temível dos fins. E ela - como em um sussuro - é quem trará sua sentença.

 

 

 

 

 

 

6 RESPOSTAS

Re: Concepção de personagem - Deneve, a sombra sem nome

Put* que pariu, que história incrível cara, muito bem formulada, vou até salvar o post. Essa interação do Swain mano, muito bem bolado, realmente muito bem feito. Parabéns.

E essa jogabilidade, uma dúvida, a ult seria como a ult da Camille por exemplo?

Dragão

Re: Concepção de personagem - Deneve, a sombra sem nome

Meu amigo, que história! kkkkkkkk
Sério, foi você mesmo que criou? Está sensacional!
Quando o Swain falou eu arrepiei de verdade lul

Re: Concepção de personagem - Deneve, a sombra sem nome

Né o que, kk! "Vejo coisas que ninguém consegue ver... Sussuros de sua existência chegaram até a mim." Olha isso cara!

Re: Concepção de personagem - Deneve, a sombra sem nome

@Ursolaria

já tem meu GG pela Lore!
- A dama cinzenta
Tropa

Re: Concepção de personagem - Deneve, a sombra sem nome

Eu imaginei algo mais como a marca da passiva da Akali, assim quando Deneve acertasse um inimigo, ela daria um tempo para ele " tentar fugir" enquanto ela para poder usar novamente o E deveria sair do círculo. Eu também imaginei isso como se ela tivesse brincando com a sua presa, aonde ela deixa ela sentir um pouco de esperança, rs. E quanto a Lore, eu fiz meio que essa base, pretendo deixar ela com maiores detalhes, acho que esse tempo corrido entre as cidades de shurima foram muitos corridos! Porém sim, foi tudo feito por mim, depois de errar e pensar um bocadinho de vezes..
Tropa

Re: Concepção de personagem - Deneve, a sombra sem nome

Dei uma atualizada na Lore, pra ela encaixar melhor e ficar mais coerente, dá uma olhadinha e me diz se gostou!