cancelar
Showing results for 
Search instead for 
Do you mean 

Uma reflexão sobre o CBLoL

Highlighted

Uma reflexão sobre o CBLoL

O assunto aqui se trata de uma opinião a respeito do nosso cenário baseado nas nossas atuações internacionais, mas não com o intuito de abrasileirar, é mole se inflamar fazendo críticas gratuitas e terceirizar a culpa. A ideia que eu busco é fundamentar ideias que podem contribuir com o cenário, em específico no CBLoL.

 

Esse é o nosso campeonatinho:

 

A ideia que se seguirá é uma análise acerca dos jogos especialmente das fases de grupos. Como a tabela acima mostra, durante a group stage nossos times no menor do cenários jogaria 14 partidas (2-0 0-2 na md3), no maior 21 partidas.

 

A referência que busquei foi fazer uma análise acerca das principais ligas do mundo: CH, KR e EU. Segue imagem:

 

É fácil perceber que jogamos menos partidas que as regiões top. Existe a exceção da LCS (EU), entretanto, convenhamos que no formato md1 os times são forçados a se reinventarem, uma vez que não existe espaço para brincar (perder 1 jogo da série é perder a série). Sem contar o fato que jogam contra times diferentes consecutivamente.

 

Na tentativa de embasar ainda mais as ideias por aqui, fui em busca dos times das regiões alternativas (Tier 2, 3).

 

 

 

 

*havia esquecido de tabelar a liga Turca, peço perdão, segue os dados:

8 times,

4 rodadas md1 (todos contra todos md1) = 7+7+7+7 = 28 partidas

 

-----

 

Após esses dados, vemos que a nossa região só joga menos partidas em geral que os times da GPL, uma vez que eles são uma região bem fragmentada, além de não possuirem fases de grupos bem estabelecidas, a maior parte é um mata mata direto.

 

Com toda essa informação, é nítido para mim que a evolução do cenário brasileiro de LoL precisa se adaptar aos formatos competitivos dos melhores. Por números básicos, percebemos que a evolução do CBLoL começa com a mudança de como a liga funciona. É necessário que os times joguem mais. Não importa se jogamos md1, md2 ou md3, o ponto é que nas grandes ligas os times vão 2x ou 3x ao estúdio jogar na semana. 

 

A SuperMassive jogou 28 jogos só na fase de grupos, a Kabum 16.

 

Quero ressaltar que a ideia aqui não é sobrecarregar o jogador profissional (se é que é possível mais), e sim, fazer com que eles precisem se adaptar constantemente como fazem os grandes.

 

Também, o objetivo não é fazer um CBLoL com 14 times, sendo que a nossa realidade ainda é precária.

 

A ideia central é que, passemos a jogar mais rodadas ... ou... que o formato seja alterado para MD1 e os times joguem tanto no sábado, quanto no domingo, contra adversários diferentes. Isso é como as principais ligas funcionam, é o mínimo que deveríamos.

 

Espero que possa contribuir com todos os amigos aqui do forúm, e quem sabe esse tipo de ideia colabore no pensamento dos responsáveis pela NOSSA liga.

 

O espaço fica aberta a qualquer opinião que acrescente na discussão. Espero que nenhum dado esteja errado, se estiver não foi a intenção.

 

Obrigado pela atenção. 

15 RESPOSTAS
Dragão

Re: Uma reflexão sobre o CBLoL

eita, legal

Re: Uma reflexão sobre o CBLoL


@CapRipley@  escreveu:
eita, legal

Não sou muito bom com layout nem com palavras, mas espero ser compreendido. rs

 

Obrigado.

Barão

Re: Uma reflexão sobre o CBLoL

O problema que percebo é que o cenário competitivo brasileiro stá dividido: os bons jogsm apenas com os bons, e os ruins apenas entre eles. Nunca vai haver avanço desse jeito. Seria melhor que unificassem o Circuito Desafiante com o CBLOL, assim os jogadores mais inexperientes poderiam aprender com os veteranos. Mesmo que eles levem uma surra em placar, pelo menos vão estar adquirindo conhecimento e, consecutivamente, melhorando seu nível de jogo. Só façam essas duas ligas entrarrm em contato, que então o cenário BR se rirnará mais homogêneo em nível de habilidade, melhorando a consistência do desempenho dos jogadores.

Re: Uma reflexão sobre o CBLoL


@Dizzie@  escreveu:
O problema que percebo é que o cenário competitivo brasileiro stá dividido: os bons jogsm apenas com os bons, e os ruins apenas entre eles. Nunca vai haver avanço desse jeito. Seria melhor que unificassem o Circuito Desafiante com o CBLOL, assim os jogadores mais inexperientes poderiam aprender com os veteranos. Mesmo que eles levem uma surra em placar, pelo menos vão estar adquirindo conhecimento e, consecutivamente, melhorando seu nível de jogo. Só façam essas duas ligas entrarrm em contato, que então o cenário BR se rirnará mais homogêneo em nível de habilidade, melhorando a consistência do desempenho dos jogadores.

 

Rapaz, não posso te dar informações que eu não tenho como comprovar, mas fica informalmente... já ouvi várias vezes que os times do Circuito Desafiante fizeram várias scrims com times do CBLoL nesse ano. Se esse gap existisse, a 2 splits consecutivos não teríamos o campeão do CBLoL o time que subiu do Desafiante, pois ele não aguentariam o choque da mudança de liga.

 

Alguns times B/Academy que convivem e treinam com times do CBLoL, como INTZ, RED, CNB... não conseguiram se classificar pro relegation do desafiante, e times como WP e Submarino conseguiram. Você pode usar como argumento a experiência do Yoda, do Arlindo e do Feefoo quando falamos de Submarino, e acho válido, não pode se desprezar. Mas figurões do cenário caíram para um time como a Ilha da Macacada no acesso do Desafiante para o CBLoL... não precisamos citar nomes, são vários que conviveram pelo menos 1 ou 2 splits no CBLoL.

 

Eu não acredito nessa ideia também por acreditar que amistoso em qualquer esporte não evolui ninguém. É a competição que exalta. Esportes físicos só fazem amistosos com times pequenos interessados em condicionamento físico e renda, não técnico.

 

Enfim, respeito seu pensamento mas não concordo.

 

Aronguejo

Re: Uma reflexão sobre o CBLoL

A sugestão que dou pra alguém que acompanhava e gostava disso. É apenas desista. Cenário brasileiro so da desgosto. Ao passar dos anos so pioramos. Acompanhei isso do início e posso provar com o histórico que os times so pioraram.

Meu Conselho é não perder tempo no cenário brasileiro. Eu deixei de assistir e fiquei melhor assim. Veja o cenário estrangeiro ou não perca tempo com e-sport.
Arauto

Re: Uma reflexão sobre o CBLoL

O essencial era aumentar os dias do calendário que teriam os jogos, se continuar o mesmo, vai ficar assim mesmo.

Foi uma das sugestões que dei no antigo fórum, tópico grande, chei de trabalho e chato bagarai de escrever.

Não tem como aumentar por exemplo o número de jogos sem aumentar o número de dias que se joga, MD1 não quer dizer que seja a solução, formatos decisivos no geral se vão ser impactantes vão o ser a longo prazo.

Vimos diferenças e mudanças nos times e na competição como um todo, mas ainda temos tempo para ver todo o panorama mudar.
"As coincidências do presente são apenas consequências do passado~"

Re: Uma reflexão sobre o CBLoL


@Tio Flight@  escreveu:
O essencial era aumentar os dias do calendário que teriam os jogos, se continuar o mesmo, vai ficar assim mesmo.

Foi uma das sugestões que dei no antigo fórum, tópico grande, chei de trabalho e chato bagarai de escrever.

Não tem como aumentar por exemplo o número de jogos sem aumentar o número de dias que se joga, MD1 não quer dizer que seja a solução, formatos decisivos no geral se vão ser impactantes vão o ser a longo prazo.

Vimos diferenças e mudanças nos times e na competição como um todo, mas ainda temos tempo para ver todo o panorama mudar.

Não acho que necessariamente aumentar a quantidade de dias seja fundamental. Mas concordo que o nosso calendário é engessado. Meu amigo, os caras querem promover competição sábado e domingo pela tarde? Eu sou uma pessoa que não tenho tanto hábito de sair e já é difícil e massante acompanhar o CBLoL. Às vezes temos uma segunda série do dia muito boa, mas que pra acompanhar é preciso tirar 4~5 horas do dia uma vez que a série MD3 anterior pode acabar com 1,5h como pode durar 3,5h. Seria muito mais legal assistir jogos em horários mais flexíveis.

 

Quanto ao formato MD1, é mais uma proposta alternativa visando a questão do produto CBLoL. Se os jogos são MD1, você consegue de hora em hora começar uma partida, trazendo organização, aumentando os interesses comerciais da empresa e das parceiras (TV).

 

Mas é opinião, a MD1 é jogada no EU e NA. Mas as melhores ligas KR e CH, os caras jogam md3. O ponto da discussão nem é o formato em si, mas a quantidade de jogos. Imagina que os caras jogam no mínimo 36~38 partidas, mas podem jogar até 54~57 de máx (na fase de grupos). Olha esse gap de mais de 30 partidas competitivas do CBLoL para os melhores? O EU jogou ao menos 2 partidas a mais que o CBLoL, mas precisamos lembrar que eles podem simplesmente comprar qualquer jogador que acharem bom, nós não.

Barão

Re: Uma reflexão sobre o CBLoL

@W4R Ensembl3 Entendo seu ponto-de-vista. Poderia me confirmar se no servidor coreano extistem ligas de 2/3 divisão ? Porque eu acho que não são todos os servidores que tem essa divisão entre as equipes.

Re: Uma reflexão sobre o CBLoL


@Dizzie@  escreveu:
@W4R Ensembl3Entendo seu ponto-de-vista. Poderia me confirmar se no servidor coreano extistem ligas de 2/3 divisão ? Porque eu acho que não são todos os servidores que tem essa divisão entre as equipes.

Tem sim, os 2 últimos colocados da LCK jogam uma série de promoção (relegation) contra os 2 melhores do CK (Challengers Korea).

 

A CK é uma competição parecida com o nosso circuito desafiante, 8 times, com formato md3 ida e volta (14 md3). Coincidentemente dentro dessa discussão por aqui eles jogam pelo menos 28 partidas.

 

O acesso para o CK é feito pelo relegation entre os 2 últimos da última temporada, com os 2 campeões de um torneio promocional, provavelmente é algo bem parecido com o nosso sistema.

 

Não achei referencias sobre esse torneio de acesso, bem possivelmente isso está em coreano.

 

Segue as referências:

 

Série de Promoção LCK <> CK (Relegation)

https://lol.gamepedia.com/LCK/2018_Season/Spring_Promotion

 

Playoffs da CK

https://lol.gamepedia.com/Challengers_Korea/2018_Season/Spring_Playoffs

 

Season da CK

https://lol.gamepedia.com/Challengers_Korea/2018_Season/Spring_Season

 

Circuito de acesso (Relegation)

https://lol.gamepedia.com/Challengers_Korea/2018_Season/Spring_Promotion

Aronguejo

Re: Uma reflexão sobre o CBLoL

É um grande atraso ser praticamente a única região sem ida e volta.

 

Agora, formato não é tudo. Podemos jogar 200 partidas, se não mudar a postura dos jogadores as coisas não vão andar.

 

Não estou aqui dizendo que a KaBum não treina nem nada disso, mas o próprio Coach Nuddle disse que teve que deixar mais leve a rotina de treinamento que ele tinha preparado, porque os jogadores não estavam aguentando.

 

E também não é só isso, não adianta só um dos times decidir dar o seu máximo e atropelar o resto. O campeão de uma região só vai melhorar e se superar quando os outros times ameaçarem sua posição: foi disso que sofreu a INTZ na era de ouro, a total falta de competição local fez com que eles estagnassem no CBLoL ao invés de evoluir, afinal, pra quê evoluir se eles já ganhavam todo split mesmo?

 

No LoL isso é ainda mais evidente quando o próprio treinamento é feito enfrentando outras equipes da liga. Pra o seu treinamento render você precisa que não só o seu time, mas o adversário também esteja focado, determinado e disposto a mostrar todas as armas pra essa scrim ser frutífera pros dois lados.

 

Mudar o formato e aumentar a liga é sempre bom, mas nada vai mudar no nosso desempenho enquanto todos nossos times e jogadores, em conjunto e em sintonia, não buscarem o crescimento do nosso cenário e da qualidade dos nossos treinos.

Re: Uma reflexão sobre o CBLoL

Na minha humilde opinião, isto envolve muita coisa, desde: não jogarmos com times de fora como os demais circuitos, e também para falta de interesse de ingressar os times BRs no cenário internacional. Os times brasileiros têm muito suporte, mas a galera está mais preocupada em querer causar no twitter e apedrejar quem critica que eles não estão no nível internacional mesmo sendo verdade. Os times BRs têm sim condições de bater de frente com times internacionais se investissem mais nisso, mais em scrims e etc. A galera parece que só treina para CBLOL e acabou, ganhar CBLOL já é o suficiente.

Acho que isso não é apenas culpa do nosso circuito que é "precário". 



Barão

Re: Uma reflexão sobre o CBLoL

@W4R Ensembl3 Entendi. Obrigado pelas informações.
Aronguejo

Re: Uma reflexão sobre o CBLoL

Algo precisa ser feito. Isso é fato. Fica claro o desnível entre clubes brasileiros e as turcas, asiáticas e europeias. Talvez mudar o formato seja uma das soluções. Mas também precisa elevar o nível dos nossos jogadores (apesar de serem ótimos jogadores).

Re: Uma reflexão sobre o CBLoL


@tulioavellar@  escreveu:
Algo precisa ser feito. Isso é fato. Fica claro o desnível entre clubes brasileiros e as turcas, asiáticas e europeias. Talvez mudar o formato seja uma das soluções. Mas também precisa elevar o nível dos nossos jogadores (apesar de serem ótimos jogadores).

Sim, o ponto chave é a intenção de elevar o nível dos jogadores, e dos times.

 

A opinião central, embora eu possa ter explicado mal, é que a mudança no formato vem como um atalho para solucionar parte dos problemas que vejo como graves no cenário.

 

Sempre vem um ou outro jogador/staff estrangeiro com muito currículo, e os times nunca conseguem extrair mais desses. Assim como, vejo falta de competitividade entre os times, porque as 3/4 primeiras séries já escancaram os times que vão pros playoffs e os times candidatos a cair e relegation, não da tempo dos times tentarem melhorar.

 

Muitos falam em investimento mal aplicado, falta de continuidade nos trabalhos, entre outras ideias. Não posso cometer o erro de falar que são ideias equivocadas, só que, em várias modalidades esportivas ou e-sportivas o Brasil  conseguiu ser referência, tendo o mesmo ou até menos investimento/incentivo/continuidade.

 

Será que a Pain cairia se houvesse tempo de se reerguer? Será que a Kabum ganharia se houvesse tempo da Keyd melhorar, ou do Sky/Winged passarem ideias diferentes para a Red? Será que a Kabum não teria aprendido a se comportar melhor contra a composição da Supermassive, já que teriam jogado mais partidas aqui?

 

Acho que esse negócio de 7 séries não da margem pra erros (e só se aprende com erros), também a escalada de subida e descida deixa os times de meio de tabela seguros demais pra tentar melhorar, eles ganhando ou perdendo vão precisar de provar numa md5 futura, isso tira o valor de cada partida. Além de tudo isso, como os times vão ter espaço para trazer inovações se eles não tem tempo pra tal? Tem que esperar um condição perfeita e se der errado ainda vão ser crucificados por não haver tempo de recuperação.

 

Enfim, o tópico ficou aí no passado (achei que já tinha morrido). Vamos ver se a equipe de competições vai realmente trazer alguma novidade para o ano de 2019.

Aronguejo

Re: Uma reflexão sobre o CBLoL

Só resta esperar mesmo. Esse segundo split não será tão diferente do primeiro. Realmente você levantou pontos interessantes. Será que a Vivo Keyd extraiu alguma coisa do bootcamp na Coréia? Será que realmente vale a pena o bootcamp lá, visto que lá a competitividade é diferente daqui? Acho muito interessante essa imersão em uma cultura diferente, no país referência do LoL. Mas será que essa imersão é bem aproveitada? Especialistas deveriam sim ser contratados, mas precisa ter um acompanhamento para ver se realmente está sendo extraído o conhecimento diferenciado.